Pazuello nomeia veterinário para dirigir programa de vacinas

O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, trocou o diretor do programa de imunização e doenças transmissíveis.

Conforme decreto publicado no Diário Oficial da União, foi nomeado para o cargo o veterinário Lauricio Monteiro Cruz. Ele entrou no lugar do servidor de carreira Marcelo Wada.

A nomeação provocou polêmica entre profissionais da área que questionam nos bastidores a falta de experiência de Cruz para coordenar o programa de imunização, especialmente em meio à pandemia.

Ele será o responsável por coordenar a eventual vacinação contra a Covid-19 no país. Pelo menos três vacinas estão sendo testadas no Brasil.

Cruz é médico veterinário formado pelo Centro Universitário de Desenvolvimento do Centro Oeste (UNIDESC) em Goiás (2002) e tem mestrado em epidemiologia, prevenção e controle de doenças nos animais pela Universidade de Brasília (UnB).

Via CNN Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presidentes do Senado e do STF discutem volta do diálogo entre Poderes

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, se reuniu, no início da tarde desta quarta-feira (18), com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. Na pauta do encontro, a relação entre os Poderes, sobretudo entre o Executivo e o Judiciário.

Em coletiva após o encontro, Rodrigo Pacheco disse que sugeriu que a ideia de uma reunião entre os presidentes da República, da Câmara, do Senado e do Supremo fosse retomada. “Precisamos restabelecer esse diálogo com o Executivo”, disse.

Segundo o presidente do Senado, radicalismos e extremismos são muito ruins para o Brasil e podem ser capazes de derrubar a democracia. De acordo com Pacheco, o presidente do STF se colocou propenso a restabelecer o diálogo e novas reuniões devem ser marcadas.  “Tivemos uma conversa importante, necessária e que possa ser o reinício de uma relação positiva entre os Poderes para que possamos ter uma pacificação nacional”.

Questionado sobre a data em que seria realizado tal encontro, o presidente do Senado disse que espera um desdobramento para os próximos dias.

Pacheco relatou que nenhum pedido de impeachment foi tratado durante a reunião. Pacheco disse que esses pedidos não devem ser banalizados. “[O impeachment] é um instituto grave, excepcional e tem um rol taxativo. É preciso ter um filtro muito severo”, disse. “Sou contrário a usar o impeachment como solução de um problema”.

No último dia 14, o presidente Jair Bolsonaro disse que levaria ao Senado o pedido de instauração de processo de impeachment contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do STF. Já o STF abriu inquérito para investigar ataques à legitimidade das eleições.